Sumaré


Como usar o Sumaré Mail Criar um novo e-mail
Notícias
Assine
Anuncie
Sumaré, 29 de Julho de 2014

Sumaré, 10 de Junho de 2003 - 23:30 hs

A Controladoria como processo de gestão

Quando e porque surgiu a Controladoria no mundo

A Controladoria surgiu no início do século XX nas grandes corporações norte-americanas, com a finalidade de realizar rígido controle sobre todos os negócios das empresas relacionadas, subsidiárias e/ou filiais.

Um significado número de empresas concorrentes, que haviam proliferado a partir da Revolução Industrial, começaram a fundir no início do século XX, formando grandes empresas, organizadas sob forma de departamentos e divisões, mas com controle centralizado.

Como surgiu a função do Controller no Brasil

No Brasil, a função do Controller emergiu com a instalação de empresas multinacionais norte-americanas no país. Nessa época, profissionais dessas empresas vinham para ensinar as teorias e práticas Contábeis, desenvolvendo e implantando sistemas de informações que fosse capaz de atender aos diferentes tipos de usuários da Contabilidade, inclusive para manter um adequado sistema de controle sobre as operações dessas empresas.
Apesar da evolução das atribuições do Controller nas organizações, a literatura não tem apresentado uma nítida definição de Controladoria. As diversas abordagens têm seu foco mais voltado às capacidades requeridas para o exercício da função, bem como de suas atribuições nas empresas, do que explicitar o seu verdadeiro significado.

Oliveira (1998, p.19), na tentativa de fazê-lo, diz que ?pode-se entender Controladoria como departamento responsável pelo projeto, elaboração, implementação e manutenção do sistema integrado de informações operacionais?.

Kanitz (1976, p.6), ?a função da Controladoria não se limita a administrar o sistema contábil da empresa. Explca que, por isso, os conhecimentos de contabilidade e finanças não são mais suficientes para seu desempenho?.

Siegel, Shim e Dauber (1997, p.12-13) afirmam que, ?o papel do Controller é diversificado e não compreende somente funções e relatórios contábeis, mas também apoio nas tomadas de decisões?.

Caggiano e Figueiredo (1997, p. 17), diz que em virtude da inexistência de uma única teoria que sirva de guia para definição do enfoque a ser dado às informações gerenciais, seu direcionamento serão as necessidades informacionais provenientes do processo de tomada de decisão.

A função da Controladoria

No contexto da Administração Financeira, a Controladoria serve como órgão de observação e controle da cúpula administrativa, preocupando-se com a constante avaliação da eficácia dos vários departamentos no exercício de suas atividades.

De acordo com o Financial Executive Institute, as principais atribuições da Controladoria compreendem:

? Estabelecer, coordenar e manter um plano integrado para o controle das operações;
? Medir a performance entre os planos operacionais aprovados e os padrões, reportar e interpretar os resultados das operações dos diversos níveis gerenciais;
? Medir e reportar a eficiência dos objetivos do negócio e efetividade das políticas, estrutura organizacional e procedimentos para o atingimento desses objetivos;
? Prover proteção para os ativos da empresa. Isso inclui adequados controles internos e cobertura de seguros;
? Analisar a eficiência dos sistemas operacionais;
? Sugerir melhorias para as reduções de custos;
? Verificar sistematicamente o cumprimento dos planos e objetivos traçados pela organização;
? Analisar as causas de desvios e sugerir correção desses planos ou instrumentos e sistemas de controle;
? Analisar a adequação na utilização dos recursos materiais e humanos da organização;
? Em suma, revisar e analisar os objetivos e métodos de todas as áreas da organização, sem exceção.

Resumo das funções da Controladoria, segundo Kanitz

? Informação: compreende os sistemas contábil-financeiro-gerenciais;

? Motivação: refere-se aos efeitos dos sistemas de controle sobre o comportamento;

? Coordenação: visa centralizar informações com vista na aceitação de planos. O Controller toma conhecimento de eventuais inconsistências dentro da empresa w assessora a direção, sugerindo soluções;

? Avaliação: interpreta fatos, informações e relatórios, avaliando os resultados por área de responsabilidade, por processos, por atividades, etc...;

? Planejamento: assessora a direção da empresa na determinação e mensuração dos planos e objetivos;

? Acompanhamento: verifica e controla a evolução e o desempenho dos planos traçados a fim de corrigir falhas ou revisar tais planos.

O ramo da ciência envolvido no conhecimento da Controladoria

No processo de interação da empresa com os diversos agentes, começa a surgir uma série de fenômenos econômicos, sociais, políticos, educacionais, tecnológicos, ecológicos e regulatórios, fazendo com que as necessidades da empresa na busca de sua eficácia transcendam os conceitos oferecidos pela administração, contabilidade e economia.

Dessa forma, tornou-se necessário, para dar explicação e fornecer uma compreensão a esses fenômenos, a definição de um modelo conceitual teórico de um ramo de conhecimento denominado Controladoria.

A Controladoria pode ser conceituada como o conjunto de princípios, procedimentos e métodos oriundos das ciências de Administração, Economia, Psicologia, Estatística e principalmente da Contabilidade, que se ocupam da gestão Econômica das empresas, com o fim de orientá-las para a eficácia.

A missão da Controladoria dentro das Organizações

A Controladoria, assim como todas as áreas de responsabilidade de uma empresa, deve esforçar-se para garantir o cumprimento da missão e continuidade da organização. Seu papel fundamental, nesse sentido, consiste em coordenar os esforços para conseguir um resultado global sinérgico, isto é, superior à soma dos resultados de cada área.

As exigências do mercado para o profissional de Controladoria

Nos tempos atuais, o Controller deve ser um profissional multifuncional, ou seja, deve acumular experiências nas áreas Contábeis, Financeiras e Administrativas.

? Contabilidade e finanças;
? Sistemas de Informações Gerenciais;
? Tecnologia de Informações;
? Aspectos legais de negócios e visão empresarial;
? Métodos quantitativos;
? Processos informatizado da produção de bens e serviços.

O que se espera de um Controller

São várias as atribuições do Controller, porém depende das dimensões da empresa e da filosofia que orienta os seus gestores, porém, são requisitos básicos o fator de gerenciar, além de muitas vezes implantar os seguintes sitemas: informação, motivação, coordenação, avaliação, planejamento e acompanhamento, abaixo segue as expectativas para que o Controller possa desempenhar suas atribuições:

Informação: São diversos os sistemas sob a responsabilidade do Controller, assim como, sistema contábil, folha de pagamento, faturamento, contas a receber, contas a pagar, previsões de vendas, análises financeiras, orçamentos, etc.

Motivação: A partir das informações geradas pelos sistemas mencionados, o Controller interfere no comportamento das pessoas na organização, podendo influenciá-las positiva ou negativamente.

Coordenação: Enquanto gerenciador do sistema de informações, o Controller, via de regra, é o primeiro a identificar eventuais inconsistências dentro da empresa. Estas compreendem desde desvios entre o planejado e o programado até fatores que possam afetar o desempenho da empresa em períodos seguintes, tanto no ambiente interno quanto no ambiente externo da organização.

Avaliação: Consiste em interpretar os fatos e avaliar a adequação do resultado. Não considerando satisfatório o resultado alcançado, deve identificar os pontos que precisam ser corrigidos e apresentar sugestões para serem melhorados.

Planejamento: Cabe ao Controller, na fase de planejamento, verificar se os planos são consistentes e viáveis, se são aceitos, se mantém a sinergia e se podem servir como parâmetro para uma avaliação posterior.

Acompanhamento: Implica em um monitoramento constante na evolução dos planos estabelecidos, interferindo, se for o caso, para corrigir falhas, indicando os desvios ou, no outro extremo, apontar a necessidade de mudar os planos traçados.

Organização: Envolve a definição da estrutura administrativa para que as decisões tomadas na fase do planejamento sejam implementadas. Portanto, requer a fixação das responsabilidades e das linhas de autoridade com vistas à execução das tarefas necessárias para alcançar o estabelecido nos planos formalizados.

Conclusão

Estamos passando por um profundo processo de transformação decorrente do alto grau de competitividade entre países e entre organizações e do desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias. Esse movimento de mudanças está provocando novos e maiores desafios para os gestores empresariais e a informação tem se tornado cada vez mais um recurso estratégico das organizações e a cada dia que passa a Controladoria é a base de sustentação e confiabilidade que os gestores e investidores precisam para a empresa alcançar seu objetivo.


Prof. Dr. Pedro Stávale Jr., PhD Prof. Dr. Pedro Stávale Jr., PhD
Diretor Acadêmico da Faculdade Unopec
Contato: pstavale@unopec.com.br
Início da página  Índice de Notícias  Imprimir  Enviar por e-mail  Comentário  
Powered by Desktop ® Desktop Online Informática S/C Ltda - 1999/2003
info@sumare.com.br / Fone Fax 0 xx 19 3873.4266