Sumaré


Como usar o Sumaré Mail Criar um novo e-mail
Notícias
Assine
Anuncie
Sumaré, 23 de Abril de 2014

Sumaré, 23 de Janeiro de 2006 - 12:19 hs

Candidatos apontam desorganização em Concurso

Sumaré

Candidatos apontam desorganização em Concurso


Em meio a problemas operacionais, foi realizado ontem o concurso público para a Prefeitura de Sumaré. De acordo com a empresa realizadora da prova, a Objeto Assessoria e Consultoria, de Itu, 1.368 pessoas concorreram às 259 vagas oferecidas para 26 cargos, nas áreas da saúde e educação. Candidatos encontraram problemas para realizar a prova. Um grupo de oito pessoas reclamava que seus nomes não constavam nas listas de definição das salas em que deveriam prestar o concurso, apesar de terem feito inscrição.

Uma das candidatas, Elaine Cristina Freire da Silva, de Campinas, disse ter feito a inscrição pessoalmente e estava revoltada por não ter encontrado seu nome na lista. ?Se meu nome não está ali, a gente já começa a desconfiar até da prova?, reclamou. Ela prestou concurso para o cargo de enfermeira e disse que tinha o comprovante de que o cheque de R$ 40 para pagamento da inscrição já havia sido descontado. A candidata Marli Soares Costa, de Bragança Paulista, também apresentou o mesmo problema. O coordenador do concurso na Escola Municipal José de Anchieta, Carlos Olímpio, acredita que deve ter acontecido algum problema de digitação dos nomes dos candidatos e por isso eles não haviam sido localizados nas listas. Ele disse que o problema foi resolvido, liberando o grupo para fazer a prova para conferência posterior da efetivação das inscrições.

Uma outra questão apontada pelo candidato ao cargo de enfermeiro Devanil Rodgher, de Campinas, foi a falta de organização do concurso. Ele disse que o tratamento prestado aos candidatos não foi satisfatório e que as condições dos banheiros da escola eram precárias. ?O banheiro é imundo, não tem papel. É uma vergonha contratar uma empresa para fazer o concurso e sair tudo desorganizado desse jeito?, afirmou. Segundo Olímpio, as condições estruturais para a realização da prova eram responsabilidade da prefeitura.

Ele disse que a comissão organizadora do concurso também enfrentou problemas, tendo em vista que os fiscais estavam presentes na escola às 6h50 para preparar o concurso, mas o funcionário da prefeitura só compareceu ao local para abrir os portões às 8h10, o que atrasou o início da prova em 15 minutos. ?Houve uma aglomeração desnecessária, mas isso não afetou o concurso?, avaliou. A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Sumaré afirmou ontem que, se alguém se sentiu prejudicado por causa dos problemas apresentados, deve protocolar a reclamação junto à administração ou à empresa realizadora do concurso.

Os candidatos prestaram um único modelo de prova, com 40 questões de múltipla escolha. O tempo disponível para a realização do concurso foi de três horas. O concurso ocorreu em dois locais diferentes, na Escola Municipal José de Anchieta, no Jardim Carlos Basso, e na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Antônio Palioto, no Parque Emília. Segundo Olímpio, o gabarito da prova será disponibilizado para a prefeitura hoje e a administração vai se responsabilizar pela sua divulgação. A correção, feita através de sistema de leitura ótica, será feita em um prazo de até 15 dias.F:TodoDia.


Redação Desktop Redação Desktop
Central de informações da Desktop Internet Services
Contato: info@desktop.com.br
Início da página  Índice de Notícias  Imprimir  Enviar por e-mail  Comentário  
Powered by Desktop ® Desktop Online Informática S/C Ltda - 1999/2003
info@sumare.com.br / Fone Fax 0 xx 19 3873.4266