Sumaré


Como usar o Sumaré Mail Criar um novo e-mail
Notícias
Assine
Anuncie
Sumaré, 23 de Julho de 2014

Sumaré, 07 de Janeiro de 2005 - 17:08 hs

VAMOS CULTIVAR ORQUÍDEAS?

Sumaré é chamada de "a cidade-orquídea". Você sabe por quê?

VAMOS CULTIVAR ORQUÍDEAS?

Na verdade, a palavra ?sumaré? é o nome de um tipo de orquídea, a cyrtopodium puntactum. Na época em que a cidade de Sumaré foi fundada, essa orquídea era abundante na região. Para os primeiros moradores, na sua maioria fugindo dos horrores da escravidão e da I Guerra Mundial, Sumaré era como um imenso jardim.
Infelizmente, com o crescimento desordenado e a degradação do meio ambiente, esse tipo de orquídea praticamente desapareceu. Eu cheguei a visitar o Orquidário Municipal (Av. Rebouças, 3.321) na esperança de conhecê-la, mas não era época de floração, de forma que não tive a oportunidade de ver a orquídea sumaré ?ao vivo?.
No entanto, caminhando pelas ruas de Sumaré, notei que muitos moradores gostam de cultivar orquídeas, e dessa forma, sem saber, estão mantendo a tradição histórica da cidade. Você gostaria de ser um deles? Cultivar de orquídeas requer um cuidado especial, mas é muito recompensador, e nos ajuda a desligar um pouco dos problemas da vida diária. Então, por onde começar?
Existem milhares de espécies de orquídeas no mundo inteiro, das mais simples às mais exuberantes. Se algum dia visitar uma exposição de orquídeas como a da Associação Orquidófila de São Paulo (AOSP ? R. São Joaquim, 381, Liberdade, São Paulo, SP), terá a oportunidade de ver orquídeas tão pequenas como uma mosca e tão grandes como um leque. No entanto, nem sempre é um bom negócio escolher orquídeas apenas pela sua beleza. Algumas orquídeas, como as nativas da Amazônia (Cattleyas áurea, eldorado e violácea, Diacrium, Galeandra, Acaccalis) não toleram o frio. Já as nativas de regiões mais altas, como as colombianas, preferem temperaturas abaixo de 15 graus. Assim, é melhor cultivar orquídeas que se adaptem ao clima do lugar em que vão ser cultivadas. Caso contrário, o fracasso é certo. Para não correr riscos, prefira um tipo de orquídea que seja comum na sua localidade, e faça muitas perguntas ao fornecedor da planta.
As orquídeas mais comuns são as epífitas, isto é, vivem grudadas em troncos de árvores, mas não são parasitas, não sugam a seiva da árvore. Essa espécie de orquídea pode ser plantada em vasos de barro ou plástico, cujo tamanho deve ser o menor possível para evitar o excesso de umidade, que apodrece a raiz da planta. Deve-se pôr 2 ou 3 dedos de pedrinhas no fundo do vaso e completar com xaxim desfibrado (nunca use pó de xaxim), para garantir o arejamento. Faça o replantio a cada 1 ou 2 anos, pois o xaxim velho pode estar apodrecido.
Há orquídeas (ex., Cattleyas walkeriana, schilleriana e aclandiae, Oncidiuns, Leptotes, Capanemias) que não se adaptam em vasos. Nesse caso, é melhor prendê-las em troncos de árvores, casca de peroba ou palito de xaxim, enrolando as raízes com um plástico ou pano até a adaptação. As orquídeas monopodiais, como Vandas, Rhynchostylis e Ascocentrum, exigem um cuidado especial, pois devem ser fixadas a um suporte SEM NENHUM SUBSTRATO e precisam ser molhadas todos os dias com água adubada bem diluída (20 vezes mais água que a recomendada pelo fabricante do adubo). Deve-se borrifar toda a planta a cada 2 ou 3 horas, especialmente nos dias quentes e secos.
As orquídeas gostam de ambientes úmidos. Para manter a umidade do ar, pode-se encher uma bacia com pedras de brita, molhar as pedras e colocar o vaso em cima. Encher o ambiente com plantas ou fixar a orquídea a uma árvore com boa folhagem também ajuda a manter a umidade e a temperatura ideal. Se o tempo estiver muito seco, borrife água na planta. No entanto, nunca molhe a planta quando as folhas estiverem quentes. Molhe pela manhã ou final da tarde, ou então a proteja do sol por uns 10 minutos para que esfrie antes de borrifar as folhas.
Se você não puder colocar as orquídeas num ambiente de luz indireta, use uma tela sombrite 50%. Folhas amareladas indicam excesso de luz. Folhas escuras estão pedindo mais luz. Algumas orquídeas exigem sol direto para florescer, como a Vanda teres e a Renanthera coccinea, as Cattleyas warscewiczii, persivaliana e lueddemanniana e também a nossa orquídea sumaré.
Num artigo futuro darei dicas sobre controle de pragas e doenças e cultivo de orquídeas em apartamentos. Até lá!


Helena Alves Costa Helena Alves Costa
Pesquisadora, escritora e criadora do site www.fotopoesia.com, escreve sobre qualidade de vida
Contato: fotopoesia@bol.com.br
Início da página  Índice de Notícias  Imprimir  Enviar por e-mail  Comentário  
Powered by Desktop ® Desktop Online Informática S/C Ltda - 1999/2003
info@sumare.com.br / Fone Fax 0 xx 19 3873.4266